Envirenses estão há mais de um mês sem água - Envira News

Ultimas

Post Ads

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Envirenses estão há mais de um mês sem água

Sem água a mais de 1 mês, moradores dos bairros afetados marcam visita a Câmara Municipal e a Prefeitura de Envira para cobrar solução para o problema de falta de água

Envira - Ainda estávamos no mês de julho quando começamos a receber as primeiras reclamações em nosso grupo de WhatsApp relacionado a questão do desperdício de água, mas foi no mês de agosto que a falta de abastecimento começou a ocorrer, diversos seguidores do Portal denunciaram que estavam há dias sem abastecimento de água, tendo que improvisar com ligações temporárias ou até tendo que carregar água dos igarapés ou do próprio rio.

De acordo com os usuários do serviço, a distribuição de água era feita em dias intercalados e que nas primeiras semanas que ocorreram essa situação o fornecimento de água era feito, mas o tempo destinado para abastecimento destes locais não eram suficiente para encher seus reservatórios. Uma de nossas seguidores informou que não se tratava de racionamento,  pois nenhum comunicado foi feito a comunidade, que a situação está bastante complicada. 

"Na casa da minha sogra não tem água nem pra tomar banho".

Na tentativa de encontrar uma solução para o problema, o vereador Ir. Moisés procurou auxílio junto ao Deputado Federal Silas Câmara, afim de resolver o problema no abastecimento de águas aos bairros Portelinha e Concórdia.

No dia 09 de setembro, a Prefeitura de Envira soltou uma nota informando em atenção a uma solicitação os técnicos da Cosama se encontravam no município realizando avaliações a fim de encontrar uma solução para o problema da falta de água na cidade, entretanto mesmo após esse estudo a crise da água na cidade continua e parece não ter fim. Ao todo são três bairros que vêm sofrendo com o desabastecimento de água.

Em meio a falta de água e as denúncias por parte da população, chegou ao nosso conhecimento que o poço comunitário estava servindo de lava-jato particular de veículos automotores, além de depredação do local e também o mau cuidado por parte da própria população que faz uso do serviço.

O abastecimento de água é um serviço essencial e é direito do consumidor não pagar a fatura se o serviço não for prestado. Saiba aqui como proceder em casos de falta de água.


O Governo Federal disponibilizou o Disque 100 para também receber denúncias de violação ao direito de acesso à água e saneamento básico. O direito humano à água é reconhecido expressamente pela Assembleia Geral da ONU desde 2010.

As denúncias poderão ser encaminhadas para o Disque 100 toda vez que o acesso à água e ao saneamento básico não for disponibilizado de maneira suficiente, livre de contaminação, com cor e odor aceitáveis, de forma acessível fisicamente e viável do ponto de vista econômico. Também poderão ser registrados casos de exploração irregular de mananciais d’água; impedimento de acesso a águas para consumo popular em áreas rurais; irregularidade no fornecimento de água e de saneamento básico; danos ou poluição de águas no meio ambiente.

Disque 100

O Disque 100 é um serviço gratuit    o para denúncias de violações de direitos humanos. Qualquer pessoa pode utilizar o canal, que funciona 24h por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

Além de cadastrar e encaminhar os casos aos órgãos competentes, a ONDH recebe reclamações, sugestões e elogios sobre o funcionamento dos serviços de atendimento.

FAÇA DENÚNCIA ATRAVÉS DO SITE DO SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES SOBRE SANEAMENTO

De qualquer forma, havendo a suspensão no fornecimento do serviço, o consumidor tem o direito de pleitear reparação pelos prejuízos sofridos, e requerer o abatimento proporcional dos valores pagos indevidamente na conta ou o ressarcimento do que gastou para suprir a falta de água, conforme estabelece o Código de Defesa do Consumidor.

As companhias fornecedoras de água tem o dever de cumprir o decreto 6.523/2008, conhecido como Lei do SAC. A lei estabelece que as ligações devem ser gratuitas e as opções de contato com o atendente e reclamação devem constar na primeira mensagem eletrônica. As informações solicitadas pelo consumidor devem ser prestadas de imediato e as queixas têm que ser resolvidas dentro de cinco dias úteis a partir da data do registro.

Se a reclamação relacionada à falta de água não for solucionada o solicitante deverá recorrer aos órgãos de defesa do consumidor da sua cidade, além de registrar a queixa nas agencias estaduais, cuja lista pode ser acessada neste link: http://www.snis.gov.br/Links.php?CodGal=3

Fotos: Francisco Araújo / Foto divulgação


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Ads