Pular para o conteúdo principal

Impacto das Queimadas nas Obras e Operações

O inverno no Hemisfério Sul é a época do ano onde diversas regiões do Brasil sofrem com a ocorrência das queimadas e isso acontece por dois principais motivos. Primeiramente, pela ação humana, devido a uma prática primitiva de agricultura, que para limpar um terreno e expandir uma área de pastagem, coloca-se fogo. Muitas vezes esse fogo acaba saindo do controle e se espalhando, devido ao vento ou pelo próprio desmatamento desenfreado. O segundo motivo é pela ocorrência natural das próprias queimadas, que podem ser causadas por descargas atmosféricas (raios) ou pelo tempo quente e seco da região.

Nos últimos anos, observa-se um aumento expressivo dos registros de queimadas no Brasil, como podemos verificar na Figura 1, sendo o último pico de detecções no ano de 2020. Devido a importância deste assunto, este boletim abordará as formas de detecção das queimadas, suas consequências, impactos e as ações que podemos fazer para evitá-las.

Figura 1: Gráficos com as detecções de queimadas mensais no território brasileiro, através do satélite GOES-R, nos anos de 2018, 2019 e 2020.

Como podemos detectar os focos de queimadas?

As queimadas podem ser detectadas através das imagens de satélite, que capta a radiação térmica emitida pelo fogo. Esse fogo emite ondas eletromagnéticas que são registradas pelos sensores e instrumentos instalados no satélite.

Na plataforma SMAC da Climatempo são disponibilizados diferentes tipos de imagens de satélites, tornando possível identificar de forma mais precisa os focos de queimadas. Com a utilização dos satélites GOES-R, NOAA-20, S-NPP, Aqua e Terra há um aumento na resolução espacial e temporal das informações, facilitando o registro do início da queimada e possibilitando o alerta aos clientes.


Mas quais são as consequências das queimadas?

As queimadas são fenômenos prejudiciais para o meio ambiente e para os seres vivos que o habitam. Os biomas atingidos por elas são seriamente afetados, pois ocasionam a mortalidade de animais, destruição de florestas e diminuição dos recursos hídricos. A fumaça liberada pelos focos de queimadas impacta diversos setores da sociedade, como rodovias e aeroportos, diminuindo a visibilidade, afetando a qualidade do ar, causando desconforto e doenças respiratórias.

Como as queimadas afetam o setor de mineração e construção?

Esses setores possuem diversas obras e operações que ocorrem a céu aberto , que dependem de boas condições de tempo para seu pleno funcionamento e segurança. Essas atividades, quando próximas a uma vegetação exposta ao risco de queimadas, podem deixar seus colaboradores suscetíveis aos seus danos. A inalação do material particulado pode provocar sérios problemas respiratórios aos funcionários e a fuligem das queimadas afeta o funcionamento dos equipamentos que podem ser paralisados ou atingidos pelo fogo, pois os focos costumam se alastrar facilmente. Além do risco a saúde dos operadores e o impacto ao meio ambiente, é afetada a logística da operação, colocando em risco os ativos da empresa.

Como evitar as queimadas?

Existem leis ambientais e algumas penalidades para as pessoas e empresas que provocam incêndios. Porém, devido a vasta área florestal do Brasil é difícil ter o controle de todo o território, dificultando a penalização destes criminosos. Em relação as medidas preventivas, a população em geral deve se atentar aos cuidados no dia a dia, como não queimar lixo, não fazer fogueiras e não descartar bitucas de cigarro próximo a pastagens ou vegetação rasteira.

As empresas que possuem atividades em áreas favoráveis a ocorrências de queimadas precisam ter um plano de contingência e/ou evacuação para emergências. Atualmente, há plataformas de monitoramento e alertas, como o SMAC, onde os colaboradores podem ser alertados em diferentes situações de risco, como chuva, vento, raios e as queimadas. O principal objetivo deste serviço é aumentar a segurança e otimizar a operação, além de contribuir para um melhor planejamento das empresas destes setores.

Empresas com responsabilidade social utilizam as plataformas de monitoramento de risco meteorológico, para minimizar o impacto em suas operações e nas comunidades vizinhas, compartilhando informações com a Defesa Civil, Prefeitura e grupos locais.

Autores: Camila Brasiliense|Head do Setor de Construção e Mineração; Anderson Costa|Analista Comercial; Jéssica Mendes|Meteorologista e Analista Comercial; Robson Miranda|Meteorologista e Analista Comercial.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presos arrombam 'presídio' e estão à solta em Envira

Envira - Nos últimos meses os cidadãos envirenses tem observado alarmados o aumento da criminalidade em nossa tão amada cidade. Todos os dias observamos postagens nas redes sociais, status de WhatsApp e mensagens em grupos de cidadãos denunciando roubos e furtos. É preocupante pensar que Envira esteja passando por uma situação como essas: furtos, assaltos, roubos ou a cobrança de pedágios ao tentar entrar em determinados bairros e ruas. Não existe uma preferência, rouba-se veículos, smartphones, alimentos, roubas e até animais. Além de todos esses problemas ainda existe a enorme preocupação com o tráfico de drogas, a violência crescentes e a ociosidade dos jovens. As informações que temos é que após o pedido de remoção do Tenente Felipe Cerqueira (feito por ele mesmo), outros policiais que são muito queridos e bastante competentes em suas ações, também pediram remoção e estarão deixando a cidade de Envira futuramente. Nossa cidade perderá um destacamento de policiais em um momento cru

Há 2 dias jovem em situação grave aguarda regaste aéreo em Envira

Envira - Na última quinta-feira (04), o jovem Adenízio da Silva, mais conhecido como Diezon, se acidentou com uma arma de fogo. De acordo com informações repassadas pelos seus familiares, o jovem encontrava-se em uma embarcação de pesca, onde fazia a limpeza de uma arma de fogo, enquanto acidentalmente acabou apertando o gatilho da arma, que veio a disparar em seu rosto. O jovem encontra-se internado na Unidade Hospitalar do Município de Envira aguardando sua transferência para a Capital, familiares informam que ele encontra-se com a bala ainda alojada na garganta, com ferimentos graves no trato respiratório e com grande dificuldade de respirar. A família informou que desde o momento que o jovem deu entrada no hospital a equipe médica comunicou a gravidade da situação que o jovem se encontra, e que tem buscado contato com os gestores municipais solicitando ajuda, mas não tem conseguido uma resposta exata sobre quando ocorrerá a transferência do mesmo. 

Em Eirunepé-AM, PMAM captura foragido do Sistema Prisional de Envira

Indivíduo de 29 anos foi conduzido e entregue na Delegacia de Polícia de Eirunepé Eirunepé - Policiais militares da 1ª Companhia Independente de Policia Militar - CIPM, apreenderam por volta das 20h, desta terça feira (07), um meliante de 29 anos que encontrava-se foragido do Sistema Prisional de Envira, o mesmo estava escondido em uma residência no bairro de São Domingos. Os policiais detiveram o foragido após recebimento de várias denúncias informando que o mesmo se encontrava escondido na residência. Após investigação foi confirmado a denúncia, o mesmo foi preso pela guarnição da 1ª CIPM e em seguida encaminhado ao 7º DIP-AM.