Empresários tentam impedir votação do piso salarial de profissionais de enfermagem - Envira News

Ultimas

Post Ads

sábado, 17 de abril de 2021

Empresários tentam impedir votação do piso salarial de profissionais de enfermagem

O projeto de lei que estabelece o piso salarial para enfermeiros (PL 2.564/2020) aguarda votação do Senado. De autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES), a proposta fixa o salário base dos enfermeiros em R$ 7.315,00, dos técnicos de enfermagem em R$ 5.120,50 e dos auxiliares de enfermagem e parteiras em R$ 3.657,50. Contarato disse que durante a pandemia esses profissionais têm trabalhado à exaustão para salvar vidas e merecem dignidade salarial. A reportagem é de Iara Farias Borges, da Rádio Senado.

Durante o período de Pandemia surgiram no Brasil alguns novos milionários, é intrigante pensar que durante o momento mais difícil já vivido nos últimos tempos, um grupo de pessoas tenha enriquecido às custas do trabalho e da vidas de demais, mas enfim isso se chama Capitalismo e muita gente defende até a morte, literalmente, esse regime. Dentre as pessoas que ficaram milionárias no Brasil, durante a Pandemia estão os donos de operadoras de planos saúde. Agora o mais intrigante disso tudo é o que você vai ler a seguir, mesmo com todo o dinheiro ganho por eles durante a Pandemia, vocês sabem o que eles fizeram após tornarem-se milionários?

Esse grupo de empresários inescrupulosos estão fazendo lobby junto ao governo para tentar impedir votação do Projeto de Lei de autoria do senador da REDE- ES, Fabiano Cantarato, que votar o piso salarial de profissionais da Enfermagem no Brasil.

Eles enviaram uma carta ao senado pedindo a não votação do piso salarial da Enfermagem. Para os que não sabem um técnico de enfermagem no Brasil ganha em torno de 1500 reais e estes profissionais tem um trabalho exaustivo e é a categoria profissional que mais morreu e continua morrendo por conta da Pandemia.

30 anos de luta por um salário digno e condizente 

Após mais de 30 anos de luta dos profissionais de Enfermagem em defesa de um piso salarial justo e de uma jornada digna de trabalho, o Senado Federal finalmente se prepara para colocar em votação o #PL2564, de autoria do senador Fabiano Contarato e de relatoria da senadora Zenaide Maia.

A proposta fixa piso salarial de R$ 7.315,00 para enfermeiros, R$ 5.120,50 para técnicos e R$ 3.657,50 para auxiliares e parteiras, valores correspondentes a uma jornada de 30 horas semanais de trabalho.

Desesperadas, as corporações donas de hospitais e de planos de saúde enviaram um ofício ao presidente do Senado Rodrigo Pacheco, para tentar impedir a votação do projeto, alegando que estão em dificuldades financeiras e que são incapazes de pagar um piso salarial justo para seus empregados.

Não obstante, isso é mentira. Os planos e hospitais privados estão lucrando como nunca. De acordo com dados da ANS, considerando apenas os primeiros 9 meses de 2020, as operadoras tiveram lucro líquido de R$ 15 bilhões e o grupo formado pelos 122 maiores hospitais privados do país encerraram o ano passado com lucro líquido de R$ 30,6 bilhões.

A fortuna do fundador da Rede D’or é estimada em R$ 40 bilhões, mas esse empresário não pode pagar um piso salarial justo a seus funcionários. É isso o que querem fazer a sociedade brasileira acreditar, enquanto ameaçam fechar santas casas e hospitais filantrópicos, caso o piso salarial da Enfermagem seja aprovado.

Enquanto essas corporações acumulam lucros exorbitantes e os profissionais de Enfermagem se matam em jornadas duplas por salários miseráveis, cresce a fila de jovens desempregados que se formaram, mas nunca encontram uma oportunidade, justamente devido a esse comportamento predatório dos empresários da saúde.

Por todos eles e pelos que estão na linha de frente, dando a vida para salvar vidas, o Senado Federal precisa levar adiante a discussão e a votação do piso salarial e da jornada digna da Enfermagem. A hora é agora!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Ads