Pular para o conteúdo principal

Envira se torna símbolo da malandragem política

Envira é um município do Amazonas considerado muito pobre. No IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal), aparece em 52° lugar, ou seja, está entre os dez piores municípios do Estado em IDH. Tem uma população de 19 mil habitantes e uma classe política das mais velhacas.

O episódio narrado em uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o prefeito municipal, o vice-prefeito e seis vereadores, pelo Ministério Público Estadual que atua naquele distante município, é surreal, para dizer o mínimo.

Em 2015, em plena crise econômica, a classe política Brasil afora quis fazer uma média com o eleitorado e passou a baixar os salários dos gestores. Naquela ocasião, o prefeito de Envira ganhava R$ 13 mil; o vice-prefeito, R$ 10 mil; e os secretários municipais, R$ 3,1 mil. Com uma lei aprovada na Câmara Municipal, os salários passaram a R$ 9,1 mil (prefeito), R$ 7 mil (vice-prefeito) e R$ 2,24 mil (secretários).

No fim do ano de 2016, o prefeito enviou um projeto de lei e a câmara aprovou, elevando os salários dele e dos seus auxiliares para os seguintes valores: Prefeito R$ 16.706, vice-prefeito R$ 12.851, secretários R$ 4.112.

O Ministério Público ingressou com ação na Justiça para impedir o aumento de salário, injustificado, de acordo com o promotor Kleysin Nascimento Barroso. A Justiça Estadual concedeu liminar suspendendo o reajuste e depois confirmou a decisão no julgamento do mérito. O salários não poderiam ser aumentados.

Mas antes que o julgamento da ação chegasse ao fim, os vereadores aprovaram uma nova lei concedendo o aumento, com valores ligeiramente menores, mas não muito. A malandragem do prefeito e dos vereadores revoltou o promotor, que pediu à própria Câmara Municipal que revogasse a nova lei.

Pois bem, os vereadores atenderam ao pedido do promotor e revogaram a lei, mas junto com ela, revogaram, também, aquela lei de 2015, que havia baixado os salários do prefeito, do vice e dos secretários. Com isso, os vereadores amentaram de R$ 9,1 mil para R$ 13 mil o salário do prefeito; de R$ 7 mil para 10 mil o salário do vice-prefeito e de 2,24 mil para R$ 3,1 mil o dos secretários.

Diante do abuso, o promotor ingressou na Justiça novamente com uma ação de improbidade administrativa para que prefeito, vice, secretários e vereadores (que também tiveram os salários aumentados nesse período) devolvam o dinheiro recebido a maior.

É impressionante o cinismo na política brasileira; é revoltante como os agentes políticos perderam o senso de responsabilidade com o dinheiro público. Como mudar esse estado de coisas? Que solução podemos vislumbrar num futuro próximo? O cenário é desanimador.

Texto: Valmir Lima é jornalista, graduado pela Ufam (Universidade Federal do Amazonas); mestre em Sociedade e Cultura na Amazônia (Ufam), com pesquisa sobre rádios comunitárias no Amazonas. Atuou como professor em cursos de Jornalismo na Ufam e em instituições de ensino superior em Manaus. Trabalhou como repórter nos jornais A Crítica e Diário do Amazonas e como editor de opinião e política no Diário do Amazonas. Fundador do site AMAZONAS ATUAL.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presos arrombam 'presídio' e estão à solta em Envira

Envira - Nos últimos meses os cidadãos envirenses tem observado alarmados o aumento da criminalidade em nossa tão amada cidade. Todos os dias observamos postagens nas redes sociais, status de WhatsApp e mensagens em grupos de cidadãos denunciando roubos e furtos. É preocupante pensar que Envira esteja passando por uma situação como essas: furtos, assaltos, roubos ou a cobrança de pedágios ao tentar entrar em determinados bairros e ruas. Não existe uma preferência, rouba-se veículos, smartphones, alimentos, roubas e até animais. Além de todos esses problemas ainda existe a enorme preocupação com o tráfico de drogas, a violência crescentes e a ociosidade dos jovens. As informações que temos é que após o pedido de remoção do Tenente Felipe Cerqueira (feito por ele mesmo), outros policiais que são muito queridos e bastante competentes em suas ações, também pediram remoção e estarão deixando a cidade de Envira futuramente. Nossa cidade perderá um destacamento de policiais em um momento cru

Há 2 dias jovem em situação grave aguarda regaste aéreo em Envira

Envira - Na última quinta-feira (04), o jovem Adenízio da Silva, mais conhecido como Diezon, se acidentou com uma arma de fogo. De acordo com informações repassadas pelos seus familiares, o jovem encontrava-se em uma embarcação de pesca, onde fazia a limpeza de uma arma de fogo, enquanto acidentalmente acabou apertando o gatilho da arma, que veio a disparar em seu rosto. O jovem encontra-se internado na Unidade Hospitalar do Município de Envira aguardando sua transferência para a Capital, familiares informam que ele encontra-se com a bala ainda alojada na garganta, com ferimentos graves no trato respiratório e com grande dificuldade de respirar. A família informou que desde o momento que o jovem deu entrada no hospital a equipe médica comunicou a gravidade da situação que o jovem se encontra, e que tem buscado contato com os gestores municipais solicitando ajuda, mas não tem conseguido uma resposta exata sobre quando ocorrerá a transferência do mesmo. 

Em Eirunepé-AM, PMAM captura foragido do Sistema Prisional de Envira

Indivíduo de 29 anos foi conduzido e entregue na Delegacia de Polícia de Eirunepé Eirunepé - Policiais militares da 1ª Companhia Independente de Policia Militar - CIPM, apreenderam por volta das 20h, desta terça feira (07), um meliante de 29 anos que encontrava-se foragido do Sistema Prisional de Envira, o mesmo estava escondido em uma residência no bairro de São Domingos. Os policiais detiveram o foragido após recebimento de várias denúncias informando que o mesmo se encontrava escondido na residência. Após investigação foi confirmado a denúncia, o mesmo foi preso pela guarnição da 1ª CIPM e em seguida encaminhado ao 7º DIP-AM.